Mapeamento de Superfície e Volume Baseado em Restauração de Seções Geológicas.


Aluno
Vinicius da Silva Costa Almada

Curso
Mestrado

Área
Estruturas

Linha de pesquisa
Computação Gráfica Aplicada

Data de defesa
13/08/2021

Orientadores
Fernando Campos Ramos Martha

Graduação
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão - IFMA

Banca julgadora
Luiz Fernando Campos Ramos Martha; Dr. André Luís Müller - Instituto Tecgraf – PUC-Rio; Ana Paula de Meireles Reis Pelosi - Petróleo Brasileiro S/A; Marcelo Gattass – PUC-Rio; Márcio Rodrigues de Santi - Instituto Tecgraf – PUC-Rio

Palavras-chave

<p>Mapeamento de superfície; Mapeamento de volume; Geologia estrutural; Superfície de mínima Variação; surface mapping; volume mapping; structural geology; minimum variation surface.</p>


Resumo
<p>A restauração geológica busca reverter processos geológicos, partindo de uma região com sua geometria atual para sua configuração original, prévia à deformação. A restauração geológica de seções transversais é um dos principais recursos da indústria de óleo e gás para auxiliar na interpretação e validação. Em geral, processos geológicos acontecem de forma tridimensional. No entanto, a restauração 3D é complexa e cara e não faz parte do fluxo de trabalho tradicional que preza por soluções rápidas e eficientes como a restauração de seções 2D. Este trabalho apresenta uma metodologia e o desenvolvimento de ferramentas para mapear o movimento tridimensional baseado na restauração de seções geológicas. Esta metodologia divide o problema em duas etapas. O primeiro passo mapeia o movimento das seções para as superfícies do modelo com o uso de um deformador de superfícies. Na sequência, o movimento das seções junto do movimento das superfícies mapeiam o movimento do volume, aqui discretizado em uma nuvem de pontos. A solução numérica do primeiro passo realiza a movimentação das superfícies considerando pontos de controle, restrições impostas pelo movimento das seções transversais em conjunto com a minimização da função tri-harmônica a fim de produzir superfícies de variação mínima. O segundo passo faz a movimentação do volume baseado em pontos de controle dados pela movimentação das seções adicionadas ao movimento das superfícies obtidas no primeiro passo. A base de desenvolvimento para estes estudos é o Sistema Recon-MS, um sistema computacional desenvolvido pela PETROBRAS em parceria com o Instituto Tecgraf/PUC-Rio, no qual, dentre outros recursos, permite a restauração de modelos geológicos, através de algoritmos geométricos e cinemáticos.</p>


Fonte de recurso: CAPES


Anexos

Texto completo
17.51 MB